Mensagens sentidas

Tudo aquilo que fazemos com gosto e com amor, carinho e dedicação, fica sempre bem feito.

O bem mais precioso que podemos ter na vida, além da saúde, é o amor e a amizade. São coisas que dinheiro algum pode comprar.

A vida só vale a pena ser vivida junto de quem amamos e só faz sentido se pudermos aprender, crescer e evoluir sempre.

(Marta Alves)

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Bolinhos (Pastéis) de Arroz


Estes bolinhos foram feitos para aproveitar as sobras de um insípido arroz de grelos, que não me saiu bem, mas como na minha casa não se deita comida fora (a não ser que esteja estragada, claro), procurei uma forma de dar a volta ao dito arroz, até porque tinha bacalhau desfiado e era uma pena não ser aproveitado.

Felizmente encontrei esta receita, que me pareceu interessante e resolvi experimentar.
Basicamente segui a receita, mas alterei a parte da cenoura ralada (que não a coloquei simplesmente crua), troquei os tomates cereja por calda de tomate e acrescentei alguns temperos a meu gosto…

Embora não seja muito adepta de fritos (a minha vesícula não simpatiza muito com eles), mas acho que ficaram muito bons, assim com um gostinho de pastelinhos de bacalhau, mas com arroz :)
E pelo menos aproveitei o desgraçado do arroz e assim não se estragou comida. Sim, porque como já dizia o outro (o sr. Lavoisier): “Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

Espero que gostem.
Beijinhos


Receita:

- sobras de arroz cozido
- 2 ovos
- queijo ralado a gosto
- 2 ou 3 colheres de sopa de calda de tomate
- 1 cenoura ralada
- 1 dente de alho
- 1 fio de azeite
- sal, leite e farinha de trigo ou maizena q.b.
- 1 colher de chá de fermento em pó
- pimenta e ervas picadas a gosto
- óleo para fritar

Num recipiente, misture o arroz, o queijo ralado, a calda de tomate e a cenoura ralada previamente ‘refogada’ num fio de azeite com um dente de alho.
Tempere com sal, pimenta e ervas picadas a gosto (eu usei cebolinho e salsa). Depois coloque os ovos batidos e misture. Vá colocando o leite e a farinha/maisena aos poucos, mexendo e verificando se fica uma massa com boa consistência, que não fique demasiado mole nem muito dura. Aqui não existe uma quantidade certa de leite e farinha/maisena, tal como diz a receita original: “Não pode ser maizena de mais se não fica duro e nem leite demais pra não ficar mole demais e encharcar na hora de fritar.”
Por último coloque o fermento e misture bem.
Aqueça o óleo em quantidade suficiente para fritar os bolinhos. Vá fazendo bolinhos com uma colher de sopa e colocando no óleo quente, até fritarem e ficarem com um tom douradinho (pra não ficarem demasiado moles). Colocar em papel absorvente e servir ainda mornos.

Bom apetite!

p.s.: Se sobrarem alguns, também se comem bem frios :)

16 comentários:

  1. Adorei a ideia e ficaram com um aspecto delicioso

    ResponderEliminar
  2. Oi Marta, que legal!
    Você fez a minha receita!
    Fica bom né?
    E você pode colocar o que quiser, que fica mais gostoso!
    Frio é bom mesmo, tb acho!rs
    A cenoura, não precisa refogar, sabe porque? Porque na hora que frita o bolinho ela cozinha! É só ralar bem fininha!
    Obrigada por compartilhar!
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fica muito bom, sim, Cibele!
      Obrigada, eu, por ter partilhado a receita, que me deu um jeitão :)
      Beijinhos

      Eliminar
    2. De nada! Vamos trocando as receitas! Vou fazer os muffins também, sem presunto! rs
      E faz a torta de legumes, você vai amar, massa super prática, nem gruda na mão, super leve! depois me conta! ah, quando quiser fazer os bolinhos de novo, pode colocar trigo ao invés da maisena e também colocar orégano, outros legumes, queijo parmesão, azeitonas, fica bom demais! o tomatinho cereja eu coloquei porque dá um gostinho especial, fica parecendo que tem algo diferente! rs
      bjoo

      Eliminar
    3. Ok, Cibele, tá combinado, então, trocamos as receitas :)
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Respostas
    1. É mesmo, Lurdes, e ficam bem saborosos.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Olá Marta, sempre conheci a minha mãe a fazer croquetes de arroz que adoro. São de aproveitamento de arroz de ervilhas, cenoura ou tomate, levam carnes assadas picadas com um pouco de chouriço.Os ovos ligam a massa com temperos de limão e noz moscada. Experimente, fáceis uma delícia e a favor da Lei de Lavosier :D
    Feliz semana!
    Beijinhos ,
    Ana Love Craft
    www.lovecraft2012.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela sugestão, Ana!
      Vou experimentar, sim, da próxima vez que me sobrar arroz :)
      Beijinhos e boa semana

      Eliminar
  5. Olá Marta,

    mais uma receitinha que já guardei, estas dicas nunca são demais e são muito boas para aproveitar sobras. Também não gosto nada de deitar comida fora :(

    Beijinhos
    Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, Teresa.
      Pode levar a receitinha à vontade e quando fizer avise, só quero saber se gostou :)
      Beijinhos

      Eliminar
  6. Marta, parece ser um excelente aproveitamento. Também me incomoda deitar comida fora.
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto muito de receitas de aproveitamentos, por essa razão mesmo, porque não gosto de deitar comida boa fora.
      Além de ser um desperdício, e nesta altura não nos podemos dar a esse 'luxo', também me custa fazê-lo porque me lembro que há outras pessoas que precisam e não têm o que comer :(
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Você me fez lembrar de minha avó, que também pelo mesmo motivo seu,fazia estes bolinhos.
    Delícia... obrigada.
    Fique com DEUS.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, Rosângela.
      Pois é amiga, acho que estamos a voltar ao tempo das nossas avós, com a situação difícil por que estamos a passar no nosso país...
      Beijinhos e que Deus lhe abençoe.

      Eliminar

Muito obrigado pela sua visita a este cantinho!
Sinta-se à vontade para deixar o seu comentário, por mais breve que seja, pois será sempre um incentivo para continuar este trabalho.
Espero que goste e que volte :)
Beijinhos,
Marta