Mensagens sentidas

Tudo aquilo que fazemos com gosto e com amor, carinho e dedicação, fica sempre bem feito.

O bem mais precioso que podemos ter na vida, além da saúde, é o amor e a amizade. São coisas que dinheiro algum pode comprar.

A vida só vale a pena ser vivida junto de quem amamos e só faz sentido se pudermos aprender, crescer e evoluir sempre.

(Marta Alves)

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Cortina de Cozinha - motivo Trevo

Olá minhas queridas,

Espero que o vosso Natal tenha sido bom, passado com a vossa família, com comidinha na mesa, arte na decoração e muito amor no coração.
No meu só faltou mesmo a parte da decoração, pois a arte foi toda para os presentes e faltou nas decorações de Natal :)

Hoje quero mostrar-vos mais um trabalhinho da mamã, que orgulhosamente já o colocou na janela da cozinha. É uma cortina da altura da janela, num tecido a imitar o linho mas um pouco mais fino, no qual ela faz um ajur (bainha aberta), fez a barra em crochet e pregou-a na ponta.

Já estava feita há algum tempo, mas só agora é que ela saiu cá pra fora, para a cozinha ficar um pouco mais bem vestida e mais bonita nesta quadra natalícia.
Desculpem não a fotografar na janela, para verem como fica, mas não deu. Só consegui estas fotos assim, em cima do sofá, antes de ser colocada.
Espero que gostem.

Aproveito para vos desejar um Feliz Ano Novo, com tudo de bom e que vocês merecem!
E que o próximo ano nos traga mais criatividade e imaginação, muitos novos trabalhos e muitas novas e boas amizades (virtuais e reais).

Beijinhos


domingo, 23 de dezembro de 2012

Mensagem de Natal

Olá queridas amigas,

Quero agradecer-vos as mensagens carinhosas que me têm deixado neste cantinho e pedir-vos desculpa porque não vou conseguir agradecer ‘pessoalmente’ a cada uma de vós; tenho mesmo muita pena, mas neste momento não tenho possibilidade de vos visitar e deixar-vos também uma mensagem. Infelizmente aqui na aldeia onde estou, não tenho acesso fácil à internet, apenas uma pen que funciona por rede de telemóvel e o sinal aqui é muito fraco, mais parece que estou no fim do Mundo :)

Por isso vou deixar esta mensagem para todas, para vos desejar um Feliz e Santo Natal, cheio de coisinhas boas e com tudo o que considero realmente importante: saúde, amor, amizade, paz interior, respeito, alegria, pensamento positivo, fé, esperança, muita paciência, força e coragem para ultrapassar os momentos maus e sabedoria para aproveitar os momentos bons da vida. Não esquecendo que a felicidade é feita de pequenos ‘nadas’, que ela pode e deve ser construída por nós, aproveitando as coisas mais simples e bonitas que Deus e a Mãe Natureza nos dão, basta abrir os olhos e o coração para elas.

E que não nos falte comidinha na mesa, saúde no corpo, muito amor no coração e alegria na alma (e algum dinheirinho no bolso também faz falta, mas não é o mais importante).

Aproveito também para vos mostrar alguns dos embrulhos lindos que fiz para oferecer as minhas artes (sim, este ano os presentinhos para as meninas da família foram todos feitos por mim, posso dizê-lo com muito orgulho :))

Assim que puder, irei visitar-vos e retribuir o vosso carinho.

Muitos beijinhos e Boas Festas!



sábado, 22 de dezembro de 2012

Bolo de Tabuleiro

Olá amigas,

Hoje trago-vos uma receita de um bolinho maravilhoso que já é tradição de todos os Natais cá de casa dos paizinhos.

Não sei bem porquê, mas desde criança me lembro dele na mesa, talvez porque é um bolo simples e rápido de se fazer e muito práctico de se comer, que toda a gente gostava inclusivé a criançada (eu lembro-me que era o único bolo com coco que eu gostava) e talvez por isso ele foi ficando. Foi uma receita que deram a uma amiga da minha mãe, que por sua vez a deu a ela, a minha mãe deve ter experimentado fazer num Natal e como toda a gente gostou, continuou sempre a fazê-lo nesta altura.

E como é tradição, não podia deixar de fazê-lo novamente :)

É um bolinho muito bom para se acompanhar um chazinho ou um cafezinho quentinho, que por aqui por estas bandas sabe sempre bem na altura do Inverno.
Espero que gostem.

Beijinhos doces :*

Se quiserem experimentar, a receita é assim:

- 4 ovos
- 250 gr de açúcar
- 250 gr de farinha c/ fermento
- 1 chávena de leite
- 1 chávena de óleo
- raspa de 1 limão

Bate-se tudo junto, coloca-se num tabuleiro rectangular médio, untado de margarina vegetal e polvilhado de farinha (a minha mãe costuma colocar papel vegetal no fundo, para não pegar) e leva-se ao forno até estar cozido, durante aproximadamente 30 a 40 minutos (dependendo do forno). O melhor é fazer o teste do palito: espeta-se no bolo (mais ou menos a meio) e quando sair seco, sem massa pegada, o bolo está cozido.
Depois de cozido, desenforma-se, polvilha-se com um pouco de açúcar e coco, corta-se logo em quadrados e deixa-se arrefecer.

Bom apetite!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Clementinas

Olá minhas queridas,

Após este breve período de ausência, de preparativos para o Natal, venho mostrar-vos a nova ‘menina dos meus olhos’ do quintal dos papás, aqui na aldeia.

Esta árvore maravilhosa, a clementineira (não sei se o termo correcto é este ou se será apenas clementina…), que nesta altura do ano normalmente fica carregadinha de lindas e sumarentas clementinas, que são uns frutos de cor laranja, parecidos com as tangerinas, mas um pouquinho maiores, e menores do que as laranjas. São muito boas, sumarentas e docinhas, que é uma maravilha :)
Uma das coisas que mais gosto de fazer é ir colhê-las directamente da árvore, depois do almoço e deliciar-me com uma (ou duas), no quintal e aproveitar para apanhar um solzinho (quando ele nos faz o favor de dar o ar da sua graça).

Mas a coitadinha está tão carregada de frutos, que o meu pai até teve de colocar uns paus por baixo de alguns ramos e umas cordas a segurar outros, para que eles não se partam com tanto peso que têm em cima (como poderão ver em algumas das fotos).

Ora apreciem e digam lá se esta ‘menina’ não é linda?

Beijinhos doces e sumarentos para vocês :*

 
 
 

Olha quem veio espreitar :)

A guardiã do quintal! A gatinha linda da vizinha :)

domingo, 16 de dezembro de 2012

Flan de Legumes

Olá minhas lindas,

Hoje trago mais uma receitinha ovolactovegetariana (ovoquê? :)) e bastante saudável.

Como já aqui afirmei anteriormente, estou a tentar tornar-me vegetariana ou pelo menos ovolactovegetariana (acho que é assim que diz), ou seja, comer mais à base de vegetais, não dispensando os ovos e o leite e seus derivados.

Penso que reduzir o consumo de carne, além de ser benéfico para a nossa saúde e de ser mais ‘ecológico’, também se torna mais barato, e nestes tempos de crise temos de ser inventivos e pensar em alternativas para reduzir os custos mensais…

Não estou a defender que deixemos de comer ou que passemos fome, até porque isso é impossível, pois o nosso corpo é uma máquina e só funciona se tiver o combustível que necessita (comida e bebida necessárias).

Mas confesso que ultimamente, talvez porque as circunstâncias assim o obrigam, tenho conseguido mudar algumas coisas na minha vida e uma delas foi sem dúvida a alimentação, que passou a ser muito mais caseira e simples, deixando de consumir alimentos supérfluos (diga-se processados industrialmente e carregados de açúcar, gorduras e sal) e concentrando-me apenas no essencial e mais simples. Ou seja, voltei basicamente à alimentação que tinha na minha infância, na aldeia, onde tudo era muito mais natural, quando ainda nem sabia que existiam McDonald's e companhias limitadas nem Coca-Colas e afins (passo a publicidade :)) e só se bebia aguinha (del cano, mesmo, não havia cá essas mariquices de água engarrafada :)).

E o resultado tem sido bastante satisfatório, tanto para a minha saúde, como para a da balança, uma vez que emagreci sem grandes esforços e a celulite diminuiu bastante (e pensar que antigamente gastava pequenas fortunas em cremes e suplementos alimentares para reduzi-la, sem resultados visíveis e afinal a solução era tão simples :)).

Isto tudo só com a redução do consumo de açúcares, gorduras e hidratos de carbono em excesso, com o aumento do consumo de vegetais e com algum exercício físico (basicamente algumas caminhadas). Ah, e não menos importante, a diminuição do stress (através de actividades prazeirosas, como por exemplo o crochet) e dormindo as 8 horinhas da praxe.

Como vêem, não é necessário fazer grandes dietas nem grandes esforços físicos, para se manter uma vida saudável. Mas isto também depende do organismo e do metabolismo de cada um, é claro, cada caso é um caso…

Bem, mas como o texto já vai longo e vocês andam ocupadas com os preparativos do Natal e não têm tempo para estes devaneios, aqui vai a receita então:

(Foi adaptada de uma receita de um folheto do Pingo Doce (uma cadeia de supermercados que existe cá em Portugal))

Receita para 2 pessoas

- 100 gr de batatas
- 2 cenouras
- 1 cebola
- 1 alho francês
- 1 chuchu (ou courgette)
- 1 pequeno molho de espinafres
- 1 colher de sopa de azeite
- 2 ovos
- 2 dl de leite
- 2 colheres de sopa de farinha Mayzena
- sementes de sésamo ou de linhaça
- pão ralado (opcional)
- queijo ralado
-sal, pimenta, noz-moscada, cebolinho picado e orégãos a gosto

Descascar e lavar bem todos os legumes.
Cozer as batatas cortadas em cubos e as cenouras em rodelas, em água temperada de sal.
Levar ao lume um tacho com 1 colher de sopa de azeite, com a cebola e o alho francês cortados em rodelas e salpicados de sal, tapar e deixar suar até os legumes amolecerem.
Adicionar o chuchu (ou a courgette) cortado em cubos e deixar suar mais um pouco, adicionando um pouquinho de água, se necessário.
No final juntar também os espinafres cortados e deixar mais um pouco no lume só até os espinafres amolecerem.
(Aqui adicionei também um cubo de caldo de carne, só para temperar melhor, mas é opcional)
Entretanto bater os ovos numa tijela, adicionar a farinha mayzena e o leite e bater tudo muito bem, até desfazer a farinha e esta ficar sem grumos. Temperar esta mistura com o sal, pimenta, noz-moscada e cebolinho a gosto.
Num recipiente que possa ir ao forno, distribuir em camadas alternadas, os legumes cozinhados, as batatas e cenouras, e a mistura de ovos, reservando um pouco desta para o topo. Calque os legumes, de forma a ficarem um pouco mais no fundo, com a mistura dos ovos no topo, que deve ser salpicada com as sementes, o queijo ralado, o pão ralado (eu não coloquei) e os orégãos.
Levar ao forno e deixar cozinhar durante cerca de 40 minutos, até ficar um pouco tostadinho por cima. Retirar do forno, deixar esfriar um pouco e está pronto a servir.

Espero que gostem.
Não deixem de experimentar, pelo menos uma vez, pela vossa saúde :)

Beijinhos saudáveis :*


sábado, 15 de dezembro de 2012

Mini-bolo de Iogurte com Maçã

E sai mais uma invenção da Marta :)

Ontem ia fazer novamente os meus queques de iogurte, mas como só tinha um iogurte e tinha ali duas maçãs esquecidas a olhar pra mim, vai dai, pensei: porque não substituir um dos iogurtes pelas maçãs? É capaz de não ficar assim tão mal, as maçãs até são doces e reduzidas a puré ficam quase líquidas… Tentar não custa, não é?

E foi assim que a Marta começou por fazer queques de iogurte com maçã e acabou por fazer uma espécie de bolo de 1 ovo só :)

Isto porquê? Porque afinal as maçãs eram pequenas e a massa não ficou tão ‘mole’ como eu gostaria…
Como não quis colocar mais óleo e tive receio de acrescentar alguma coisa que estragasse a massa, que até estava boa, atão… :/ (isto é a Marta a pensar) se não dá para colocar nas forminhas dos queques, dá para colocar numa forminha um pouco maior e fazer uma espécie de bolo…
Aproveitei a pequena forma de bolo inglês (que por sinal nunca fiz) que a minha mamã me deu e coloquei lá a bela da massa que era para ser de queques.

E pronto, o que saiu foi isto, um pequeno bolo muito saboroso, rápido e económico!



Receita:

- 2 chávenas de chá de farinha de trigo
- 1 chávena de chá de açúcar (mal cheia)
- 1 colher de sobremesa de fermento em pó
- 1 pitada de sal (½ colher de café)
- 1 ovo
- 1 iogurte natural ou de aroma a gosto
- ½ chávena de óleo
- 2 maçãs

Pré-aqueça o forno a 200º.
Coloque numa tigela a farinha, o açúcar, o fermento e o sal.
No liquidificador coloque o ovo, o óleo, o iogurte (eu usei de morango) e as maçãs devidamente descascadas, sem pevides e cortadas em pedaços, e triture tudo até as maçãs estarem desfeitas.
Despeje a mistura de ingredientes líquidos sobre os secos e misture bem, sem bater.
Colocar numa forma pequena, untada e enfarinhada, levar a meio do forno e deixar cozer por aproximadamente 30 minutos; após esse tempo fazer o teste do palito e se este sair seco, está pronto, se não, deixar mais um pouco até cozer.
Quando estiver cozido, retirar do forno, deixar arrefecer um pouco e desenformar.

Bom apetite!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Arroz de Espinafres com Feijão

No seguimento da mensagem anterior, aqui está a receita do segundo acompanhamento.

Um arroz que gosto muito de fazer para acompanhar rissóis ou douradinhos ou peixe frito, ou mesmo para refeição completa, juntando um pouco de bacalhau cozido desfiado (e quando eu era pequena a minha mãe até costumava fazer este arroz com bacalhau e o belo do ovo escalfado por cima).

Então é assim (para 2 pessoas):

- 1 cebola
- 2 dentes de alho
- 2 colheres de sopa de azeite
- 3 ou 4 colheres de sopa de calda de tomate
- salsa a gosto
- 1 molho de espinafres
- ½ frasco de feijão cozido (feijão vermelho ou feijão manteiga)
- sal e pimenta a gosto
- ½ cubo de caldo de carne (opcional)
- arroz branco agulha

Depois de lavar bem e descascar todos os vegetais, levar a cebola e o alho picados a refogar no azeite, em lume brando, para não secar nem queimar.
Quando a cebola estiver transparente, adicionar a calda de tomate e deixar ferver um pouco, também em lume brando.
De seguida colocar a salsa picada e os espinafres cortados em juliana, temperar com sal e pimenta (e/ou outras ervas aromáticas a gosto) e deixar cozinhar um pouco. Depois adicionar o feijão, acrescentar água qb para cozer o arroz e juntar o caldo de carne (se quiser).
Quando o caldo estiver a ferver, juntar o arroz e deixar cozer, adicionando água, se necessário.
Eu gosto de deixar este arroz com um pouco de caldo e apagar o fogão um pouquinho antes dele estar totalmente cozido, pois assim ele acaba de cozer no caldo e fica sequinho, como eu gosto.

Bom arroz!


Cuchu no forno

Olá amigas,

Hoje trago umas pequenas receitas de acompanhamentos de pratos de carne ou peixe, ou que até podem servir de refeição se for vegetariana(o).

São os acompanhamentos que fiz ontem para o nosso jantar, para acompanhar uns benditos rissóis de camarão caseiros (feitos pela mamã) que a bela da Marta se lembrou de ‘assar’ no forno em vez de fritar, para ser mais saudável, e que acabou por estragá-los :(

Quer dizer, não se estragaram efectivamente, até se comeram (sim, porque aqui em casa não se deita comida fora, era o que faltava, com tanta gente a precisar e não ter para comer e os ‘lords’ a darem-se ao luxo de jogar fora…nem pensar).
No entanto não ficaram com bom sabor (isto é, com o sabor ‘normal’) e alguns até abriram e saiu o recheio, enfim, ficaram com um aspecto horrível…
Por essa razão não mereceram aparecer ‘no boneco’, fotografei apenas os acompanhamentos e pronto. Quando saírem mais bonitos, aí sim podem dar um ar da sua graça :)

Já agora, conhecem alguma forma mais saudável de se cozinharem rissóis sem ser fritos (e que fique comestível, claro)? Agradecia a vossa ajuda, pois não devo comer fritos por causa das minhas pedrinhas de estimação na vesícula :(

Então, aqui vai a receitinha do primeiro acompanhamento:

- 1 Chuchu grande
- 2 Colheres de sopa de azeite
- Ervas aromáticas a gosto
- Sal e pimenta qb

Lavar bem o chuchu, raspar a casca para retirar os ‘picos’, cortar em fatias ou aos pedaços, colocar num recipiente que possa ir ao forno, temperar com azeite, sal, pimenta e ervas aromáticas (eu usei salsa picada e cebolinho) e envolver bem o chuchu nos temperos. Colocar um pouco de água (só no fundo) para cozer mais depressa.
Levar ao forno a 200º até estar cozinhado ‘al dente’, ou seja, não demasiado mole.
E voilá, aqui está ele:


Experimentem, pois além de ser saudável, fica muito saboroso.

Bom apetite!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Conjunto Preto

Olá minhas queridas,

Já a pensar nas prendinhas de Natal, hoje quero mostrar-vos o último trabalho que fiz, um lindo conjunto que será para oferecer à minha querida avozinha.
 É mais um conjunto formado pela bolsa de telemóvel e pela bolsa para os lenços de papel, mas desta vez em preto, que é uma cor elegante e que fica bem com tudo.

Já tinha começado há algum tempo, mas com desânimo com que andei na semana passada, confesso que tecer linha preta também não ajudava muito… E à noite então era para esquecer… Para tecer linha preta à noite tinha que ter um bom candeeiro de secretária e uns bons olhos, ambas as coisas que eu não tenho :)
Por isso o trabalho foi evoluindo muito devagarinho (nos intervalos da culinária) e finalmente lá consegui acabá-lo ontem… e… aqui está ele.

Acham que a minha avozinha irá gostar?

Espero que sim, pelo menos foi feito com muito carinho (e esforço :)).

Beijinhos

p.s.: Desculpem a qualidade das fotos, mas fotografar alguma coisa em preto também é um pau :(

 
 
 

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Bolo de Abóbora


No ‘afam’ de gastar a abóbora que abunda aqui por estas bandas, e como ontem estava inspirada para a culinária, lá foi a Marta fazer mais uma das suas invenções…

Como não podia deixar de ser, tinha que sair um bolo :)

Ainda pensei em fazer esta receita da amiga Márcia, do blog Prata da Casa, que me tinha parecido bom, mas depois desisti porque não tinha todos os ingredientes, tive receio de não sair bem e como não gosto de manteiga de amendoim… (sim, sou um bocadinho esquisita com a comida :))

Então procurei na net, achei vários e resolvi experimentar o que me pareceu mais simples e fácil de fazer; isto sem deixar de fazer as minhas adaptações, é claro.

Fica com uma linda cor laranja e tão macio e húmido que quase parece bolo pudim (ou então fui eu que não deixei cozer bem... mas não sabe a cru, portanto não deve ser isso...)

A receita original retirei daqui.

A minha fiz assim:

- 500g de abóbora crua, cortada em pedaços
- 1 chávena com metade de óleo, metade de leite
- 3 ovos
- 1 pitada de sal
- 2 chávenas de açúcar
- 3 chávenas de farinha de trigo
- 1 colher de sopa de fermento em pó
- 1 colher de sobremesa de canela em pó

Bater no liquidificador a abóbora, o óleo e leite, os ovos e o sal.
Numa tigela, misturar manualmente o açúcar, a farinha de trigo e o fermento.
Juntar os líquidos aos secos e mexer muito bem (sem bater), no final juntar a canela e mexer até ficar tudo bem misturado.
Despejar numa forma untada de margarina vegetal de culinária e polvilhada de farinha.
Levar ao forno a 180º/200º durante cerca 45 minutos a 1 hora (dependendo do forno), o melhor é ir fazendo o teste do palito, para ver quando é que está cozido.
Deixar esfriar um pouco e desenformar.
Bom apetite!


Quem quer provar?